log in

Notícias

SIGA-NOS, Saiba tudo que acontece no Moto 1000 GP.

GP Light: Hajjar estreia com vitória e Nunes é campeão

Largada da categoria GP Light no GP Lubrax, com Marcelo Skaf (69) na pole position William Inácio Largada da categoria GP Light no GP Lubrax, com Marcelo Skaf (69) na pole position

GP Lubrax revela o quinto vencedor da categoria na temporada de 2015 e confirma paranaense do Team Suzuki-PRT como campeão brasileiro

O quinto lugar no GP Lubrax valeu a Rafael Nunes (foto), neste domingo (29), o título da categoria GP Light no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. O piloto paranaense do Team Suzuki-PRT liderou a temporada de 2015 do Moto 1000 GP desde a primeira etapa e sacramentou a conquista no Autódromo Internacional de Curitiba. A prova que encerrou a disputa marcou a estreia com vitória do também paranaense Sharbel el Hajjar, da Tom Racing.

“Eu me preparei o ano todo para esta corrida”, exultou el Hajjar. Piloto de automobilismo por quase 20 anos, ele estreou na motovelocidade em 2015. “A perspectiva de competir aqui no ano que vem é bem positiva”, confirmou. Ele dividiu o pódio do GP Lubrax com dois pilotos catarinenses – Diogo Ramos, da SBK Moto Racing, que terminou em segundo e obteve seu melhor resultado no Moto 1000 GP, e Jean Vieira, da MS Racing Team, o terceiro.

Rafael Nunes chegou ao título com três vitórias, dois segundos, um quarto, um quinto e um sexto lugar nas oito etapas realizadas. A campanha o levou a 145 pontos, 12 a mais que o gaúcho Marcelo Dahmer, que terminou em sétimo lugar e foi vice-campeão no ano de estreia pela K Racing. O brasiliense Henrique Castro, da City Service BSB Motor Racing, foi sexto na corrida e terminou o campeonato em terceiro lugar pelo terceiro ano consecutivo.

Cinco pilotos conquistaram vitórias na GP Light em 2015. Nunes ganhou a primeira e a quinta etapa, realizadas em Curitiba, e a terceira, em Goiânia. Dahmer venceu a quarta, em Campo Grande, e a sétima, em Santa Cruz do Sul. Castro venceu a sexta corrida, em Goiânia, e Hajjar ganhou em Curitiba. Antes de Nunes, de 2011 até o ano passado a GP Light teve como campeões Eduardo Costa Neto, Lucas Barros, Renato Andreghetto e Nicolas Tortone.

A CORRIDA

Estreando no Moto 1000 GP, Sharbel el Hajjar largou em quinto lugar e assumiu a liderança logo após a largada, que foi marcada pelo acidente entre os também paranaenses Helison Chin e Alex Godói – ambos abandonaram a corrida depois do toque que resultou na dupla queda na primeira curva. Vice-líder do campeonato, o gaúcho Marcelo Dahmer largou em 12º e completou em quinto lugar a primeira volta do GP Lubrax.

Rafael Nunes, em vantagem na liderança do campeonato, manteve com alguma tranquilidade a segunda posição que ocupou no grid de largada. Diogo Ramos tentou a ultrapassagem sobre Nunes na abertura da terceira volta, em disputa da qual Jean Vieira passou a tomar parte logo na volta seguinte. Hajjar ampliava sua vantagem na liderança enquanto Ramos, na abertura da sexta volta, tomava de Nunes a vice-liderança da corrida.

Dahmer, sem conseguir o extrair bom rendimento de sua moto, perdia posições gradativamente. Quando a corrida chegou à metade, já havia caído à nona colocação, insuficiente para manter suas pretensões de ser campeão do Moto 1000 GP no ano de estreia. Vieira exercia forte pressão sobre Nunes em busca de cumprir o objetivo de conquistar seu quarto pódio na temporada – a ultrapassagem aconteceu na abertura da 13ª volta.

Nunes perdeu também a quarta colocação, na abertura da penúltima volta, quando foi superado pelo paulista Ricardo Negretto na frenagem ao fim da reta dos boxes.

GP LUBRAX – CATEGORIA GP LIGHT

(Resultado final em Curitiba após 16 voltas)

1º) Sharbel el Hajjar (PR/Kawasaki), Tom Racing, 22min29s323

2º) Diogo Ramos (SC/Kawasaki), SBK Moto Racing, a 8s710

3º) Jean Vieira (SC/Kawasaki), MS Racing Team, a 12s215

4º) Ricardo Negretto (SP/Kawasaki), Tecfil Racing Team, a 12s394

5º) Rafael Nunes (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 15s445

6º) Henrique Castro (DF/Kawasaki), City Service BSB Motor Racing, a 28s932

7º) Marcelo Dahmer (RS/Kawasaki), K Racing, a 36s371

8º) Pablo Nunes (SC/Kawasaki), SBK Moto Racing, a 54s408

9º) Edson Luiz (SC/Kawasaki), 2MT-PRT, a 54s893

10º) Maurício Paludete (SP/BMW), Sport Plus Racing, a 55s594

11º) Erlon Franco (MS/Kawasaki), Target Race Superbike Team, a 58s930

12º) Pedro Lins (RJ/Honda), Center Moto Racing Team, a 59s582

13º) Alexis Hay (PR/Kawasaki), Moto 3 Racing Team, a 1min13s584

14º) Luciano Donato (SP/BMW), BMW Motorrad Petronas Racing, a 1min17s990

15º) Gilbert Paz (PR/Kawasaki), Moto 3 Racing Team, a 1 volta

16º) Marcos Ramalho (PR/Kawasaki), 2MT-PRT, a 1 volta

17º) Gian Filippis (SP/Kawasaki), Tecfil Racing Team, a 1 volta

18º) Iberson Thiago (SP/Kawasaki), Tecfil Racing Team, a 1 volta

19º) Danilo Berto (SP/Ducati), DRT-Ducati, a 1 volta

20º) Marcelo Skaf (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, a 3 voltas

21º) Ueber Torres (PR/Kawasaki), Moto 3 Racing Team, a 4 voltas

NÃO COMPLETARAM 

Marlon Verdi (RS/Honda), K Racing, a 5 voltas

Wagner Ettinger (SP/Kawasaki), Paulinho Superbikes, a 12 voltas

Helison Chin (PR/Kawasaki), Moto 3 Racing Team, a 16 voltas

Alexandre Godói (PR/Kawasaki), Grinjets, a 16 voltas

NÃO LARGOU

Du Rodrigues (SP/Ducati), DRT

Melhor volta: Ramos, na 6ª, 1min23s324, média de 159,642km/h

CLASSIFICAÇÃO

A classificação final do campeonato, já computado o descarte obrigatório de um resultado por piloto, é: 1º) Rafael Nunes, 145 pontos; 2º) Marcelo Dahmer, 133; 3º) Henrique Castro, 109; 4º) Jean Vieira, 104; 5º) Diogo Ramos, 85; 6º) Ricardo Negretto, 45; 7º) Edson Luiz, 43; 8º) Erlon Franco, 42; 9º) Pedro Lins e Marcos Ramalho, 39; 11º) Ricardo Levy, 36; 12º) Márcio Pereira, 33; 13º) Marcelo Skaf, 31; 14º) Pablo Nunes, 30; 15º) Luciano Donato, 25.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o lubrificante Lubrax Tecno Moto. A Petrobras e a Lubrax patrocinam a competição ao lado da Michelin, que fornece seus pneus de competição a todas as equipes inscritas. O Moto 1000 GP também conta em 2015 com o apoio de Beta Ferramentas, MSR Macacões Personalizados, Puig, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

Petrobras
Lubrax
Michelin
Beta
Servitec
Leo Vince
Shoei
Tutto
Puig
Top Line

Log in or crie uma conta