log in

Notícias

SIGA-NOS, Saiba tudo que acontece no Moto 1000 GP.

GP 1000: Sebastiano Zerbo comemora primeira vitória no Brasileiro

Largada do GP Lubrax em Curitiba, com Sebastiano Zerbo (81) na pole position William Inácio Largada do GP Lubrax em Curitiba, com Sebastiano Zerbo (81) na pole position

Desclassificação técnica de Matthieu Lussiana confirma primeira vitória de piloto italiano no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade

Matthieu Lussiana encerrou sua participação na temporada de 2015 do Moto 1000 GP da mesma forma como a iniciou: com vitória na pista. O francês da BMW Motorrad Petronas Racing liderou de ponta a ponta o GP Lubrax no Autódromo Internacional de Curitiba, neste domingo (29). Instantes depois, a direção de prova anunciou sua desclassificação por irregularidades apontadas pela comissão técnica na vistoria regulamentar.

A punição a Lussiana confirmou a primeira vitória de Sebastiano Zerbo no Moto 1000 GP. O italiano da Target Race Superbike Team obteve proveito máximo da etapa: além da vitória, anotou os pontos de bonificação pela pole position – também sua primeira na competição – e pela volta mais rápida da corrida, que teve 18 voltas pelo traçado paranaense de 3.695 metros. Ele havia terminado em segundo, 1s109 atrás de Lussiana.

O regulamento técnico do Moto 1000 GP determina que o tanque de combustível de cada moto deve conter mínimo de um litro de combustível, para efeito de testes a critério da comissão técnica – a gasolina drenada da BMW de Lussiana totalizava menos que o previsto. Vencedor de cinco das oito corridas que compuseram o calendário do Moto 1000 GP em 2015, Lussiana totalizou 156 pontos, contra 116 do argentino Diego Pierluigi, vice-campeão.

O pódio corrigido da corrida, a partir da desclassificação do francês, teve ainda os dois pilotos que disputavam o terceiro lugar na classificação final do Moto 1000 GP. A posição na tabela foi conquistada pelo paranaense Wesley Gutierrez, da Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, declarado segundo colocado no GP Lubrax. Ele somou um ponto a mais que o português Miguel Praia, terceiro na etapa com a Honda da Center Moto Racing Team.

A CORRIDA

A prova teve três líderes antes da primeira curva. Sebastiano Zerbo, pole position, liderou os primeiros metros, até ser ultrapassado por Miguel Praia. Na frenagem ao fim da reta dos boxes, Matthieu Lussiana assumiu a linha externa do traçado para ser o líder da corrida. Wesley Gutierrez, que acompanhou a curta distância a movimentação no revezamento da liderança, superou Praia na abertura da segunda volta e assumiu o terceiro lugar.

Na volta seguinte foi Luciano Ribodino quem superou Praia, passando a figurar em quarto e pressionando Gutierrez. A eficiente defesa de posição do paranaense permitiu a reaproximação de Praia, que na quarta volta voltou a ser quarto colocado, superando Ribodino no trecho misto do circuito. A essa altura, Zerbo reduzia volta a volta sua desvantagem em relação ao líder Lussiana, que chegou a cair a dois décimos de segundo.

O francês, bicampeão do Moto 1000 GP, reagiu e voltou a ampliar sua margem na liderança, que chegou a 2s907 na metade da corrida. Voltando ao Moto 1000 GP três anos após sua única participação até então, Rhalf Lo Turco, brasileiro que atua na motovelocidade britânica, obtinha destaque na corrida, disputando o quinto lugar com Philippe Thiriet, que saiu da pista na 14ª volta e caiu para a décima colocação no resultado da corrida.

Lo Turco perdeu duas posições na antepenúltima volta do GP Lubrax, para Ribodino e Danilo Lewis. Na categoria GP 1000 Evo, destinada a pilotos que mantêm suas carreiras em fase de evolução com vistas às séries principais da motovelocidade brasileira e internacional, Diego Pretel ficou com a vitória pela terceira vez no ano. O piloto paulista da DRT-Ducati foi sétimo colocado no resultado geral da corrida, que teve 21 motos no grid.

GP LUBRAX – CATEGORIA GP 1000

(Resultado final em Curitiba após 18 voltas)

1º) Sebastiano Zerbo (ITA/Kawasaki), Target Race Superbike Team, GP 1000, 24min36s095

2º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, GP 1000, a 4s028

3º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, GP 1000, a 29s767

4º) Luciano Ribodino (ARG/BMW), BMW Motorrad Petronas Racing, GP 1000, a 35s857

5º) Danilo Lewis (SP/Kawasaki), Tecfil Racing Team, GP 1000, a 37s753

6º) Rhalf Lo Turco (SP/Kawasaki), Paulinho Superbikes, GP 1000, a 43s549

7º) Diego Pretel (SP/Ducati), DRT-Ducati, GP 1000 Evo, a 51s846

8º) Victor Moura (PR/Kawasaki), M2B Racing, GP 1000 Evo, a 1min00s808

9º) Martín Solorza (ARG/Kawasaki), Solorza Competicion, GP 1000, a a 1min04s462

10º) Ricardo Negretto (SP/Kawasaki), Tecfil Racing Team, GP 1000 Evo, a 1min06s689

11º) Philippe Thiriet (MG/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, GP 1000, a 1min14s828

12º) Marcelo Skaf (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, GP 1000 Evo, a 1 volta

13º) Maurício Paludete (SP/BMW), Sport Plus Racing, GP 1000 Evo, a 1 volta

14º) Carlos Barcelos (RS/Suzuki), Carlos Barcelos, GP 1000 Evo, a 1 volta

15º) Helison Chin (PR/Kawasaki), Moto 3 Racing Team, GP 1000 Evo, a 1 volta

NÃO COMPLETARAM

Danilo Berto (SP/Ducati), DRT-Ducati, GP 1000 Evo, a 4 voltas

Jean Vieira (SC/Kawasaki), MS Racing Team, GP 1000 Evo, a 6 voltas

Pedro Lins (RJ/Honda), Center Moto Racing Team, GP 1000 Evo, a 12 voltas

Nick Iatauro (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT, GP 1000 Evo, a 15 voltas

Marco Solorza (ARG/Kawasaki), JC Racing Team, GP 1000, a 17 voltas

DESCLASSIFICADO

Matthieu Lussiana (FRA/BMW), BMW Motorrad Petronas Racing, GP 1000

Melhor volta: Zerbo, na 2ª, 1min20s696, média de 164,840 km/h

CLASSIFICAÇÃO

A classificação final do campeonato, já computado o descarte obrigatório de um resultado por piloto: 1º) Matthieu Lussiana, 156 pontos; 2º) Diego Pierluigi, 116; 3º) Wesley Gutierrez, 101; 4º) Miguel Praia, 100; 5º) Sebastiano Zerbo, 94; 6º) Danilo Lewis, 52; 7º) Luciano Ribodino, 51; 8º) Philipe Thiriet, 50; 9º) Nick Iatauro e Martín Solorza, 44; 11º) Marco Solorza e Victor Moura, 39; 13º) Diego Pretel, 31; 14º) Sebastian Porto, 29; 15º) Marcos Sales, 16.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o lubrificante Lubrax Tecno Moto. A Petrobras e a Lubrax patrocinam a competição ao lado da Michelin, que fornece seus pneus de competição a todas as equipes inscritas. O Moto 1000 GP também conta em 2015 com o apoio de Beta Ferramentas, MSR Macacões Personalizados, Puig, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

Petrobras
Lubrax
Michelin
Beta
Servitec
Leo Vince
Shoei
Tutto
Puig
Top Line

Log in or crie uma conta